Allink Neutral Provider
pt
Transporte aéreo: o que acontece na chegada da carga - Allink Neutral Provider

No mundo do transporte aéreo, a exportação desempenha um papel fundamental, permitindo que mercadorias sejam enviadas além das fronteiras para atender à demanda global.


Embora a importação também seja um processo importante, neste artigo iremos focar na exportação, pois envolve uma maior complexidade e exige o envolvimento de um agente específico, o consolidador neutro de carga aérea, que desempenha um papel crucial no transporte de carga aérea.

Como funciona a exportação no transporte aéreo?

A exportação no transporte aéreo funciona através de um processo que envolve a negociação entre o exportador e o importador. Para que o transporte seja efetuado, é necessário contratar um consolidador neutro de carga aérea que será responsável pelo agenciamento e pela coordenação do transporte.

A seguir detalhamos o funcionamento da exportação aérea:

  1. Cotação de agenciamento

O primeiro passo nesse processo é a cotação de agenciamento. Os clientes, que podem ser agentes de carga ou despachantes, buscam pelo consolidador neutro de carga aérea e fornecem informações relevantes, tais como a quantidade da mercadoria, o peso e a commoditie.


Com base nessas informações, o consolidador neutro de carga aérea procura por companhias aéreas que operam na rota específica desejada. Nesse momento, são consideradas as taxas locais, o frete e a taxa de destino para a elaboração da cotação.

  1. Aceite de proposta

Após a cotação, o próximo passo é o aceite da proposta por parte do cliente. Uma vez que a proposta é aceita, o processo de exportação passa a ser executado pelo setor operacional do consolidador neutro de carga aérea.

  1. Solicitação de documentos

O time operacional do consolidador neutro de carga aérea solicita então os documentos necessários para efetuar o AWB (Air Way Bill), como a fatura (invoice), a lista de embalagem (packing list) e outros documentos relevantes.


Além disso, o consolidador neutro de carga aérea aprova o HAWB (House Airway Bill), ou seja, o conhecimento de carga do agente, juntamente com o cliente ou o agente, dependendo da direção da exportação e de quem está realizando o embarque.

  1. Coleta da mercadoria

Após a aprovação dos documentos, o consolidador neutro de carga aérea combina com o exportador a coleta da mercadoria ou a entrega diretamente no aeroporto. Paralelamente, é feita a reserva de carga junto à companhia aérea, garantindo assim a disponibilidade do espaço necessário para o transporte.

Que tipo de carga pode ser exportada via aéreo?

A exportação via transporte aéreo abrange uma variedade de tipos de carga, cada um com suas próprias considerações e restrições. Vamos explorar alguns dos principais tipos de carga que podem ser exportados por via aérea.


Cargas perigosas são uma categoria importante que pode ser embarcada, desde que a legislação seja obedecida. Essas cargas incluem substâncias inflamáveis, explosivas, radioativas e outras.


É necessário que a documentação esteja em conformidade, com uma ficha de identificação do material e informações sobre o manuseio correto em caso de eventualidades. As embalagens e as condições de transporte devem seguir as regulamentações da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).


Exemplos de materiais perigosos transportados via aérea incluem vacinas, baterias, aerossóis e equipamentos elétricos.


Cargas perecíveis, devido ao seu ciclo de vida curto e rápida deterioração, podem ser enviadas via transporte aéreo, desde que se tenha certeza de que chegarão em bom estado ao destino. Essas cargas devem ser identificadas com uma etiqueta especial que as identifica como produtos perecíveis.

Exemplos de mercadorias perecíveis incluem flores e certos tipos de alimentos.


O embarque de animais vivos está sujeito às regulamentações do IATA. Essas regulamentações avaliam o tipo de animal, o tipo de aeronave, a temperatura adequada, o estado de saúde do animal e se ele está em período de gestação. No entanto, animais em más condições de saúde ou em período de gestação não são aceitos para viagem.


Produtos frágeis, como vidros, cristais, louças e espelhos, podem ser enviados via transporte aéreo, desde que estejam adequadamente embalados para garantir a integridade durante o transporte. É importante ressaltar que muitos contratos possuem cláusulas de multas em casos de danos.

O que ocorre quando a carga chega ao aeroporto?

Quando a carga chega ao aeroporto, são realizados uma série de procedimentos para garantir o seu correto encaminhamento e entrega. O processo inicia-se com a liberação na Receita Federal, onde a mercadoria é submetida a uma análise e verificação de documentos.


Após a liberação, os documentos referentes à carga, como AWB (Air Way Bill), invoice, packing list, nota fiscal e manifesto, são entregues ao representante do consolidador neutro de carga aérea no aeroporto.


O representante do consolidador é responsável por efetuar a entrega desses documentos à companhia aérea que possui a reserva de espaço para a carga. Esses documentos são essenciais para o registro e acompanhamento do embarque da mercadoria.


Em seguida, o consolidador acompanha o embarque da carga de acordo com o que foi previsto na reserva. Isso envolve garantir que a mercadoria seja devidamente embarcada no voo correto e que todas as etapas do processo de transporte sejam cumpridas.


Após o embarque, o consolidador neutro de carga aérea continua acompanhando o processo e a chegada da mercadoria ao destino. Esse acompanhamento é fundamental para garantir que a carga seja entregue conforme o planejado e que eventuais contratempos sejam resolvidos de forma eficiente.


Ao finalizar o transporte, o consolidador realiza o processo de faturamento dos participantes envolvidos, como a transportadora rodoviária (se houver) e o agente do consolidador no destino.


Esse processo depende do incoterm contratado, que define se o pagamento do frete é realizado na origem (prepaid) ou no destino (collect). Essa definição é importante para que os créditos e débitos sejam adequadamente endereçados, assegurando a correta distribuição dos custos.


Por fim, o consolidador neutro de carga aérea conclui o processo com o comissionamento e o compartilhamento do profit, ou seja, a remuneração e a distribuição dos lucros acordados entre as partes envolvidas no transporte.

Próxima
publicação

Seja o primeiro a saber das novidades e notícias do mundo