Allink Neutral Provider
pt
5 erros que você pode estar cometendo no frete LCL - Allink Neutral Provider
O transporte na modalidade LCL, Less than a Container Load (em português, carga menor que um contêiner), é uma opção bem prática e de menor custo. Por isso, é muito solicitado para importação e exportação de pequenos volumes de mercadoria ou para embarques que serão no modal marítimo mas não preenchem o espaço todo do contêiner. Mesmo com essa regularidade, ainda é comum ver erros no cálculo de frete dessa modalidade.

Por isso, resolvemos criar este artigo que vai ajudar você, agente de cargas ou analista de importação e exportação, a embarcar as mercadorias dos seus clientes de maneira correta. Combinado?

Vamos lá!


Como é feito o cálculo de frete LCL


O valor do frete LCL é calculado pelo peso bruto da mercadoria (tonelada - weight) ou cubagem (cbm - m3), e deve ser aplicado sempre o que for maior.

Exemplo: você vai enviar uma mercadoria que possui 3 toneladas e 5 metros cúbicos (m3) na rota Shanghai x Santos, que possui a taxa de USD 10 W/M. O cálculo do frete, portanto, é: 10w/m x 5 cbms = USD 50,00.

Essa breve introdução nos ajuda a entender que o cálculo de frete em um transporte LCL considera fatores específicos, como:


- a distância entre o fornecedor e o destino final;

- o tipo de transporte usado;

- o tamanho do espaço utilizado no contêiner;

- e o tipo de mercadoria.


Erros comuns no embarque de carga LCL


Agora que você entendeu como realizar o cálculo de frete LCL, vem conferir os 5 erros comuns nesse tipo de embarque!

1. Desconsiderar o tipo de mercadoria


O tipo de mercadoria interfere diretamente no cálculo de frete no transporte LCL. Nem todas as mercadorias podem ser unitizadas em conjunto. Pois, existem tipos de produtos que necessitam de acondicionamento próprio, o que pode significar aumento no valor do frete ou até a impossibilidade de usar o modal LCL.

Por exemplo: transporte de medicamentos, produtos perecíveis ou ainda refrigerados precisam de acomodação específica no contêiner ou de um contêiner específico para o acondicionamento adequado que mantenha a integridade do produto até o destino final.

O tipo de material deve estar, inclusive, especificado em documento, como BL.


2. Não utilizar embalagem específica para a mercadoria


Além de ser armazenada de acordo com as suas necessidades, a mercadoria também precisa ser embalada de forma adequada. Errar no tipo de embalagem pode implicar em custos a mais pelo retrabalho desse processo, bem como correr o risco de ter o produto retido no porto.

Assim, para o embalamento da mercadoria, é necessário utilizar materiais que sejam compatíveis ao tipo de carga para evitar avarias. Lembrando também que, quanto mais específica e complexa for a embalagem, mais oneroso é o valor.


3. Não medir volume e peso da mercadoria


O rateamento do frete LCL é feito de forma proporcional. Ou seja, de acordo com o espaço que cada mercadoria ocupa. Assim, é preciso fazer o cálculo preciso do volume e peso do produto para que o frete seja correto.

Qualquer erro nas dimensões da carga vai impactar no custo do frete ou até mesmo ao não embarque da mercadoria.


4. Não verificar outras tarifas do embarque e desembarque


Existem outras tarifas que são incluídas no cálculo de frete e você precisa ter conhecimento para não ser pego de surpresa. Algumas taxas são pagas no deslocamento do produto, além do frete em si relacionado ao volume e tipo de produto que se transporta.

Por exemplo, taxas a serem pagas na emissão de documentos, custo com a desova do contêiner quando chegar em seu destino final, entre outras.


5. Não levar em conta os tipos de modais


Temos à disposição quatro tipos de modais para comércio internacional: marítimo, aéreo, ferroviário e rodoviário. E o frete irá variar de acordo com o modal de transporte.

As peculiaridades de cada modal deve orientar na escolha do mais pertinente para o embarque da mercadoria do seu cliente. Exemplo: o transporte aéreo é muito usado para cargas perecíveis. Mas, se não houver urgência na entrega, pode-se optar pelo transporte marítimo ou de outra natureza.

Já o transporte rodoviário, além do custo do transporte em si, tem os custos de pedágio que variam de lugar para lugar. O trem, por sua vez, costuma calcular o peso do produto, em tonelada e por quilômetro rodado. Mas, esse valor é acrescido de tarifas em modais complementares, uma vez que a rota de um trem é menos acessível que a de um caminhão, por exemplo.

Enquanto isso, o marítimo é um dos principais modais utilizados em todo o mundo. Afinal, é mais econômico e transporta uma variedade mais abrangente de cargas, seja por tipo ou por tamanho.


Em resumo...


Como vimos, por mais que seja a opção mais vantajosa em termos financeiros para quem quem tem experiência ou quem quer se aventurar no comércio exterior, o transporte LCL possui especificidades que impactam na sua escolha para embarque e para a realização do cálculo de frete correto.

Assim, recomenda-se conhecer bem todos os processos, categorizações de mercadorias e tarifas por modais para que o valor do frete não surpreenda.

Fazendo a checagem correta dos itens listados acima, é possível transportar uma mercadoria internacional sem problemas nas regiões aduaneiras.

Para não errar no cálculo de frete da sua mercadoria, baixe a nossa planilha de cálculo rápido de LCL.

Próxima
publicação

Seja o primeiro a saber das novidades e notícias do mundo