Allink Neutral Provider
pt
Frete internacional: aprenda a fazer uma cotação mais precisa - Allink Neutral Provider
Se você trabalha com comércio exterior, com certeza já teve que lidar com a cotação de frete para seu embarque. Saiba que essa é uma dificuldade enfrentada por muitas pessoas. Pensando nisso, este post tem como objetivo esclarecer do que se trata o frete internacional e como ele funciona, bem como seus tipos e custos envolvidos.

Você também saberá como fazer uma cotação. Ficou interessado? Então continue lendo!

O que é frete internacional?

Frete é o valor pago pelo deslocamento de uma carga de um lugar para outro, por qualquer meio de transporte. A fim de determinar esse preço, são levados em conta, por exemplo, o peso, o volume, a distância percorrida, o meio de transporte utilizado e o tipo de carga a ser transportada.

Assim, o frete internacional é o deslocamento de uma carga de um país a outro. Por esse motivo, é uma atividade regida por normas internacionais que determinam todas as responsabilidades das empresas envolvidas.

Tipos de frete internacional

Ao adquirir ou vender uma mercadoria, é de grande importância que se avalie qual frete será contratado. Essa escolha influenciará diretamente o valor a ser desembolsado para transporte do item.

Existem alguns fatores importantes que devem ser levados em consideração na hora de efetuar um transporte. Para isso, conheça agora quais são abaixo:

Incoterms

São termos internacionais do comércio exterior, os quais resultam de acordos firmados entre exportador e importador. Neles são determinadas as responsabilidades de cada parte, da qual impacta diretamente nos custos e etapas do transporte da carga entre países.

Portanto, cada situação exige um determinado tipo de Incoterms. São 11 categorias diferentes de termos, as quais estão divididas em quatro grupos. Veja:

Grupo C (CPT, CIP, CFR e CIF);

Grupo D (DAP, DPU e DDP);

Grupo E (EXW);

Grupo F (FCA, FAS e FOB).

Modal

Neste tipo de frete internacional, o meio de transporte do qual a carga será enviada é um fator muito importante para o cálculo e pagamento do frete. São cinco categorias:

Ferroviário (locomotivas e trens);

Rodoviário (caminhões e demais automóveis de transporte de carga);

Hidroviário (embarcações);

Aeroviário (aviões);

Dutoviário (canos e tubulações).

Multimodal

Este tipo é uma variação dos modais de transporte. A diferença é que nele está envolvida mais de uma modalidade de transporte, por isso o seu nome.

Como funciona o frete internacional?

Para que fique mais claro o funcionamento do frete internacional, observe o fluxograma abaixo. Nele estão presentes as etapas envolvidas no transporte de um país a outro, desde a saída do local inicial, no país de origem, até o destino final.
O local de origem da carga, como mostrado acima, geralmente corresponde à própria fábrica onde a carga é produzida.

Quando acontece uma venda, o passo seguinte da operação é o transporte interno do produto, o que normalmente ocorre no modal rodoviário ou no ferroviário.

O meio de transporte utilizado levará a carga a uma alfândega que normalmente fica dentro ou próximo ao aeroporto ou porto da qual o embarque vai ocorrer.

Neste local, serão feitas as devidas averiguações a fim de que seja certificado que a mercadoria e o exportador atendem a todas as regras estabelecidas no país – o que se denomina desembaraço aduaneiro – com o objetivo de que seja liberada a saída da carga.

Ao deixar a alfândega, o produto é enviado para o local de embarque dentro do porto ou aeroporto, É nesta fase que acontece de fato o transporte da mercadoria de um país até outro.

Quando chega ao país de destino, o produto é encaminhado a uma alfândega escolhida pelo comprador a fim de que sejam feitos os trâmites necessários e que possa ser liberado a carga e transportada até o destinatário.

Principais custos de frete internacional


Ao solicitar a um agente de carga a cotação de valores para frete internacional, seja pela via aérea ou pela marítima, o documento geralmente conterá alguns dos termos a seguir:

- POL: é a sigla para Port of Loading, é o porto de embarque da carga;

- POD: significa Port of Discharge e é o porto de desembarque da mercadoria;

- Comm: significa Commodity, mercadoria em português;

- TT: sigla de Transit Time, ou tempo de trânsito;

- Rate OFR: é o Rate of Ocean Freight, que significa Taxa do Frete Marítimo, que pode ser por peso (w) ou por metragem cúbica (m³);

- Transhipment charges: é a taxa de transbordo;.

- Docs: é a taxa de documentação;

- Storage at CFS: Container Freight Station, é a armazenagem no porto e também é calculada a partir do peso ou da metragem cúbica, por dia de armazenamento;

- BL fee: taxa de liberação do B/L junto ao embarcador;

- Desconsolidação: Taxa de Desconsolidação;

- CUC: sigla para Chassis Using Charge, que em português é traduzido como Uso de Chassi;

- EMF: é a sigla de Equipment Management Fee, ou Taxa de Gerenciamento de Equipamentos, para serviços extras que estejam relacionados a equipamentos;

- ISPS: taxa utilizada para a segurança dos navios e das instalações portuárias;

- BAS: se refere ao frete básico;

- ODF: taxa de Documentação na origem;

- OHC: taxa de manuseio no Terminal/Porto de origem;

- Capatazias: outra taxa calculada por peso ou metragem cúbica;

- ALL IN: essa é uma expressão que significa o valor total do frete, de forma que o cliente não deve se preocupar com a totalidade das taxas descritas acima.

Pagamento de valores do frete internacional

O pagamento desses valores referentes aos custos com o procedimento de frete internacional pode ocorrer de três formas:

- Frete prepaid: o pagamento é realizado no país onde a carga foi embarcada, representado pela sigla PP.

- Frete collect: o pagamento é realizado no país de destino da carga, representado pela sigla CC.

Confira 11 itens para a sua lista de checagem para uma cotação mais precisa:

1. O tipo exato da mercadoria;

2. Valor da mercadoria;

3. Incoterms;

4. NCM;

5. Origem e destino;

6. Nos casos de necessidade de retirar ou entregar a carga em algum lugar, passar endereço completo com CEP (no exterior conhecido como zip code);

7. Modal que será utilizado;

8. Prazo para a entrega: isso é importante para você ponderar se a opção dada pelo prestador atende sua necessidade.

9. As dimensões da carga, com comprimento, largura e altura;

10. O peso bruto da carga.

11. Tipo de embalagem.

Desta maneira, a sua cotação poderá ser mais precisa e você conseguirá organizar os gastos envolvendo frete internacional.

Como fazer uma cotação do frete internacional?


A primeira coisa é procurar um agente de cargas, comissária de despacho, despachante aduaneiro, assessoria ou consultoria de Comércio Exterior que preste esse tipo de serviço. Confira antes a idoneidade da empresa, consulte os buscadores e veja o que as pessoas falam do seu trabalho.

Peça ao prestador de serviço que junto com a cotação, informe qual é o transit time (tempo de trânsito), frequência do serviço e próximas saídas.

Em um de nossos artigos falamos sobre não cair na cilada do preço mais baixo. Muitas vezes é mais barato, porque demora mais para chegar, ou muitas vezes a frequência não tem regularidade - fique de olho nisso.

Ao comparar cotação de prestadores diferentes, veja se está comparando a mesma coisa, levando em consideração não apenas o valor em si, mas todos esses detalhes importantes que mencionamos acima. Lembre-se de comparar laranja com laranja e não laranja com maçã!
Se você se interessa por assuntos relacionados à frete internacional e ao transporte de cargas de maneira geral, aproveite e baixe o nosso Guia Completo sobre LCL. É grátis!

Próxima
publicação

Seja o primeiro a saber das novidades e notícias do mundo