] 
Buscar

Notícias Allink


ENTENDA AS AVARIAS GROSSAS
Apr/16 11

ENTENDA AS AVARIAS GROSSAS

Fonte | Allink Transportes Internacionais

Todos aqueles que utilizam o serviço do transporte marítimo para comercialização internacional devem prestar atenção aos possíveis riscos que esta ação pode causar. É o que acontece no caso de uma avaria grossa, os prejuízos podem ser enormes para os importadores e exportadores. São consideradas avarias grossas todos os danos ou despesas de um ato intencional, efetuado para a segurança do navio e suas cargas em situações de perigo real e iminente, para evitar um mal maior a expedição marítima.
 
O ato de uma avaria grossa deve ser feito pelo Capitão, juntamente com os principais membros da tripulação, com o objetivo de minimizar as possíveis perdas. Uma característica importante das avarias grossas é que elas ocorrem durante a viagem, diferente das avarias simples, que acontecem enquanto o navio está parado para o embarque ou desembarque.
 
Geralmente, os custos são sempre repartidos por todas as partes interessadas na expedição, sem ter a quem responsabilizar para um possível ressarcimento da configuração de avaria grossa, já que os danos foram feitos para o bem da tripulação, navio e carga. O princípio é que os prejuízos decorrentes destes danos ficarão ao encargo do proprietário da carga lesionada, sendo assegurado o direito de regresso contra o causador do dano.
 
Com a expansão do comércio mundial, surgiram tentativas de implantar um Código Internacional de Avarias Grossas, com o objetivo de evitar conflitos de interpretação e uniformizar procedimentos regulatórios. As Regras de York e Antuérpia foram algumas das consequências desta necessidade de formalização das avarias grossas, sendo incorporadas nos contratos de transporte marítimo e de politicas de seguros desde 2005.

Voltar